terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Que tal ano que vem?

Para quem não pode viajar para uma universidade no exterior para fazer curso(s), vale a pena dar uma olhada nessa plataforma online com cursos gratuitos em diversas áreas:

https://www.coursera.org/



Link para essa postagem


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Contagiante



Link para essa postagem


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Correções de rota

        Correções de rota nunca devem demorar tempo suficiente para descobrirmos que não dá mais para mudar a rota.


Link para essa postagem


segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Trabalho

"O trabalho é como gás. Ocupa todo o espaço que você lhe dá."


Link para essa postagem


quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Evolução

        Evoluir é não pagar para ver o quanto pode piorar.



Link para essa postagem


quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Os cinco sentidos

        Bonito é tudo o que agrada aos olhos. Gostoso é tudo o que agrada aos outros quatro sentidos.



Link para essa postagem


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Insônia

        Insônia é quando você ouve o sono alheio sem que veja chegar o seu.



Link para essa postagem


terça-feira, 26 de agosto de 2014

Desejo

        Hoje eu só queria me deitar num chão qualquer com um quê de mato em volta e mergulhar os olhos no céu até eles ficarem inebriados de tanto azul.



Link para essa postagem


domingo, 24 de agosto de 2014

Azar e sorte

        Eu queria mais do que tudo ter tido tempo ao lado da minha mãe para vê-la bem velhinha. Sorte de quem tem essa possibilidade.


Link para essa postagem


quarta-feira, 16 de julho de 2014

A duração do valor

        Quanto tempo dura o valor? O tempo que durar a memória alheia.


Link para essa postagem


domingo, 6 de julho de 2014

Drawing timelapse: a bottle of Oddka vodka - hyperrealistic art



Link para essa postagem


sábado, 5 de julho de 2014

Aprendizado

        Para um aprendizado sólido é preciso dedicação, constância e perseverança.


Link para essa postagem


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Falar e ouvir

        Sempre se pode arrumar alguém com quem falar — no prédio, na rua, no ônibus. Duro não é não ter com quem falar, é não ter a quem ouvir. Ah, mas também sempre se pode arrumar alguém a quem ouvir — no prédio, na rua, no ônibus. Então, corrigindo, duro não é não ter a quem ouvir, é não ter alguém que diga o que realmente se precisa ouvir.



Link para essa postagem


segunda-feira, 2 de junho de 2014

Sobre vocação e realização

        Assistindo na TV à trajetória dos bem-sucedidos jogadores escalados para a Copa, vejo que há um denominador comum nessas histórias: a paixão pelo futebol desde muito cedo. Natural, pois no esporte é preciso dar tudo de si e, de preferência, começando o mais cedo possível. Mas, e quem já está maduro, querendo recomeçar e não sabe para onde ir? E se esse alguém sequer se lembra de uma grande paixão ou interesse antigo?
        Numa época em que é possível aprender algo novo e recomeçar aos 30, 40, 50, 60, 70, 80, 90 anos, com o mundo inteiro à disposição apertando algumas teclas, fica mesmo difícil escolher. E, então, onde procurar a ponta desse novelo quando ela não está assim tão evidente quanto uma vocação precoce?
        Todas essas histórias de sucesso que ouvimos diariamente começam do mesmo jeito: com um sonho. E esse sonho pode ser algo bem recente. Não importa o tempo de vida, ele se denuncia. Dentro ou fora de você. No que você se pega pensando quando acorda ou quando vai dormir. No que você diz que não quer morrer sem tentar. No que você só confessa querer para o melhor amigo. No que você vislumbra para os seus filhos porque, secretamente, queria mesmo era para você. No que você viu alguém querido fazendo a vida inteira e achou que nem era vocação, era apenas óbvio demais porque sempre esteve ali. No que você viu alguém começando a fazer ontem e de repente não sai da sua cabeça como uma grande sacada.
        Sonhos, uma vez instalados, deixam rastros, olhares distantes, cabeças avoadas, sorrisos no canto da boca. Deixam o gostinho do que seria ou será. Realizações deixam muito mais: deixam o gostinho do que já é e daquilo que você nunca mais esquecerá.



Link para essa postagem


segunda-feira, 19 de maio de 2014

Sobre promessa e comprometimento

        Melhor do que alardear uma promessa é comprometer-se baixinho. Prometer sem cumprir é decepcionante; seguir comprometendo-se por idealismo ou disciplina é uma alavanca para a auto-estima.



Link para essa postagem


O valor de nossos idosos

        É comum a menção às conquistas dos idosos somente do passado, muitas vezes muito distante. "Fulano foi um excelente pianista. Beltrano foi o melhor patrão que eu conheci". E os idosos vão se acostumando a viver do ontem, como se hoje nada fossem ou nada significassem. Consideram erroneamente como valor o que na verdade se chama utilidade para os outros. E a gente pode facilmente reparar esse equívoco apontando o valor intrínseco, e, portanto, sempre presente, dos nossos idosos queridos com mais frequência, não é mesmo?


Link para essa postagem


terça-feira, 13 de maio de 2014

Viver sozinho

        Viver sozinho é ao mesmo tempo ter a chance de aprender profundamente sobre si mesmo e perder a chance de aprender com o outro.


Link para essa postagem


segunda-feira, 12 de maio de 2014

Utilidade



Link para essa postagem


domingo, 11 de maio de 2014

terça-feira, 8 de abril de 2014

Missão

        Nossa missão na vida é, primeiramente, cuidar bem da nossa vida e das que estão ao redor, sejam quais forem as formas de vida dependentes de nós ao longo do caminho.


Link para essa postagem


sexta-feira, 21 de março de 2014

Partida

        Quando alguém parte, um pedaço da sua história também vai embora.


Link para essa postagem


quarta-feira, 12 de março de 2014

Um documentário sobre todos nós

        Publicado esse mês na Revista Vida Simples: EU MAIOR, um documentário sobre autoconhecimento e busca da felicidade. Veja em http://www.eumaior.com.br/




Link para essa postagem


quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Para uma grande amiga-irmã

        Não consigo parar de pensar em você e nos desafios que estão à sua espera. Surgiu uma lembrança daquela conversa que tivemos quando você estava trabalhando aqui na qual falamos sobre ouvir o coração porque o coração conhece a direção, mesmo que a gente (ainda) não.
        Meu coração há pouco me deu o seguinte recado sobre você:
vai dar tudo certo, simplesmente porque você viajou sozinha de mudança para tão longe seguindo seu coração. Com a sua escolha, só há dois caminhos: você ficar, prosperar, se encontrar, ser feliz, ou voltar. E voltar, nesse contexto, não significaria perder nem fracassar; tendo ido, se você escolher voltar, voltará apaziguada com um monte de coisas que te inquietavam, que te impeliam para onde você está agora.
        O único "fracasso" seria ter ficado quando o coração gritava para você ir embora e passar a vida pensando no que poderia ter sido. Não existe ferrolho mais emperrado do que o que poderia ter sido.
        Você destravou o ferrolho, se jogou, teve uma coragem que poucos teriam, acreditou no que seu coração te dizia. Mulher, tua luz é grande, e teu coração é maior ainda. Se ele não puder te ajudar, nada mais poderá.
        Um abraço gigantesco com uma vontade monstra de te aconchegar.
        Tô aqui. Sempre.



Link para essa postagem